“Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso”. (Bertolt Brecht)

sábado, 17 de março de 2012

Era Das Utopias (Silvio Tendler-2009)

     Utopia. O substantivo vem das palavras gregas ou e topos, que significam sem lugar. Refere-se a um lugar ou posição ideal, ainda não atingido. Sonho impossível de realizar. Ideal inatingível.
     A utopia pela igualdade entre os homens inspirou gerações. O mundo soviético inspirou os sonhadores. Com o fim da II Guerra Mundial, os Estados Unidos são a potência emergente. O american way of life passa a ser o modelo de civilização, quase uma norma. O mundo assiste a um confronto cultural, social, religioso, político e ideológico.
     Para Silvio Tendler, utopia é a palavra mais utilizada nesses últimos tempos e é um assunto que sempre o fascinou. “Eu sempre trabalhei muito na questão das ideologias, na questão da história, e corri atrás desta construção pelo mundo afora. São vinte anos de pesquisa em torno destas questões ideológicas que pautaram minha geração”.
     Dono de um jeito de fazer cinema denominado de “câmera cidadã” por grandes colegas de profissão, Silvio conta que até começar a produzir o longa “Utopia e Barbárie” - que é a ancora da minissérie - percebeu que não se falava muito em utopia, até então. Hoje em dia, qualquer pessoa, pra falar sobre qualquer ideia, utiliza a palavra utopia. “Eu acho que a ideologia e a utopia têm uma relação íntima. É uma relação promíscua. Quando você está falando de utopia, você está defendendo ideias, quando você está falando em ideologia, você está defendendo utopias, então eu acho que é este casamento que é fundamental e que eu estou tentando trabalhar na Era das Utopias”.
     A série pretende retratar as principais transformações sociais, econômicas, culturais e artísticas após a Segunda Guerra Mundial; as utopias que foram criadas neste período e as barbáries que o pontuaram. A série descreve o desmantelamento das utopias vigentes em 1968 e a criação das novas utopias que se consolidaram no mundo contemporâneo.

Lista de nomes dos entrevistados:
Adetokunbo Borishade – Professora e pesquisadora da cultura afro-americana e africana.
Albert Jacquard - Geneticista francês.
Amos Gitai – Cineasta israelense.
Apolônio de Carvalho – Dirigente do Partido Comunista. Lutou na Guerra Civil Espanhola.
Carlos Alberto Moreira – Biomédico.
Carlos Eduardo Lins da Silva – Jornalista.
Carlos Walter Porto – Geógrafo.
Chico de Oliveira – Sociólogo.
Clara Charf – Militante comunista.
Edgar Morin - Sociólogo.
Eduardo Bueno – Jornalista e escritor.
Eduardo Galeano – Jornalista e escritor uruguaio.
Ferreira Gullar – Poeta.
Frei Fernando – Frei dominicano participou da resistência à ditadura militar.
George Yúdice – Professor e escritor norte-americano.
Jacob Gorender - Historiador e militante comunista.
Jean Marc Salmon – Sociólogo francês.
Jorge Zabalza - Combatente do grupo guerrilheiro uruguaio Tupamaros.
Leandro Konder – Filósofo.
Leonardo Boff – Teólogo.
Luis Fernando Veríssimo – jornalista e escritor.
Luiz Gê – Ilustrador e professor de desenho.
Moacyr Felix – Poeta.
Moacyr Scliar – Médico e escritor.
Muk Tsur – Diretor do movimento de Kibbutz em Israel.
Noam Chomsky – linguista norte-americano.
Noel Gertel – Jornalista.
Raul Alvarez – Engenheiro, membro do movimento estudantil mexicano de 1968.
Roberto Fernández Retamar – Escritor cubano. Presidente da Casa das Américas.
Samuel Blixen – Jornalista, combatente do grupo guerrilheiro uruguaio Tupamaros.
Sergio Amadeu – Sociólogo.
Susan Sontag – Escritora norte-americana.
Toni Negri – Filósofo italiano.
Wolfgang Becker – Cineasta alemão.
Yves Lesbaupin – Ex-frei dominicano, participou da resistência à ditadura militar.

Episódios:
Utopia Capitalista
Fazendo a América
Lutas sociais e sindicais, democracia e imperialismo… tudo isso convive em um mundo de contradições. Com o fim da II Guerra Mundial, os Estados Unidos são a potência emergente. Sua cultura invade o mundo. O american way of life não é mais uma possibilidade. É uma norma. Uma diretriz. Uma obsessão.
 O Lado B da América
O mundo assiste a um confronto cultural, social, religioso, político e ideológico.  O grande conflito será entre Estados Unidos e União Soviética. Antigos aliados durante a segunda guerra mundial, agora vão confrontar seus modelos civilizatórios.

Utopia Socialista
Paraíso Socialista
Na busca por um mundo mais justo, homens e mulheres reuniram-se em uma jornada libertária. A utopia pela igualdade entre os homens inspirou gerações. O mundo soviético inspira os que sonham. Os que não se conformam. Os inquietos. Inspira uma nova concepção de arte. Uma nova forma de relação com bens materiais.
 O Terceiro Mundo
Homens podem ser mortos. Símbolos, não. É dessa forma que o fascínio da proposta de um mundo igualitário vai se espalhar pelo mundo.  Che Guevara, Marighela e tantos outros viraram inspiração de jovens, ainda mais depois de mortos.  A revolução chegava à América Latina, nas portas de Miami e assustava o hemisfério Norte.

Novas Utopias
O Futuro nos Espera
O mundo das novas utopias nasce do conflito entre as novas tecnologias com as velhas mazelas: a queda do muro de Berlim liberta as pessoas do confinamento ideológico e as projeta no mundo do consumo voraz; a queda das torres gêmeas demole a carcaça que protegia o império deixando-o tão vulnerável quanto qualquer outro lugar do planeta.
 A Criação do Mundo Futuro
Na contramão de antigos projetos totalizantes, outras utopias ganham espaço. A medicina derrota doenças e leva deficiente a superarem antigos recordes olímpicos. Os projetos urbanos da atualidade buscam a interação do homem com o espaço natural

Direção: Silvio Tendler
Duração: 26 Min./cada episódio
Ano: 2009
Áudio: Português

Nenhum comentário:

Postar um comentário