“Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso”. (Bertolt Brecht)

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Especial - Wim Wenders

 “Ernst Wilhelm "Wim" Wenders nasceu em Düsseldorf (14 de agosto de 1945), em uma família católica tradicional. Seu pai, Heinrich Wenders, era um cirurgião. O uso do nome holandês, "Wim", um diminutivo do nome batismal "Wilhelm/Willem", reflete a proveniência holandesa de sua mãe. A versão holandesa do nome foi rejeitada pelas autoridades de registro civil em 1945, por não ser considerada alemã. Wim Wenders graduou-se do colégio em Oberhausen, no Vale do Ruhr. Ele, então, estudou medicina (1963–64) e filosofia (1964–65) na Universidade de Freiburg e Düsseldorf. Entretanto, Wenders desistiu dos estudos universitários e se mudou para Paris em outubro de 1966 para tornar-se um pintor. Ele fracassou em seu exame de admissão para escola nacional de cinema da França IDHEC (agora, La Fémis), e, como alternativa, tornou-se um gravurista no estúdio de Johnny Friedlander, um artista norte-americano, em Montparnasse. Durante este tempo, Wim Wenders tornou-se fascinado com cinema, e via até cinco filmes por dia na sala de cinema local.
Determinado a fazer de sua obsessão também o trabalho de sua vida, Wenders retornou para a Alemanha em 1967 para trabalhar no escritório de Düsseldorf da United Artists. Nesta época, ele entrou para a "Hochschule für Fernsehen und Film München" (Universidade de Televisão e Filme de Munique). Entre 1967 e 1970, enquanto estava na "HFF", Wim Wenders também trabalhou como crítico cinematográfico para a FilmKritik, para o jornal diário de Munique Süddeutsche Zeitung, e então para a revista Twen e para Der Spiegel.
Wim Wenders concluiu diversos curtas-metragens, antes de se graduar da Hochschule com um longa-metragem em 16mm, preto e branco, chamado Summer in the City (em português, Verão na Cidade). Desde 1996, Wenders é presidente da Academia de Cinema Europeu em Berlim”.
(Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Wim_wenders)

Alice nas Cidades (Alice in den Städten)
Baseado nas primeiras viagens de Wenders às Américas, conhecemos o personagem Philip Winter, que vai para os Estados Unidos para fazer algumas reportagens. Ele não consegue, tendo que voltar para a Alemanha. Só que o aeroporto está fechado, e ele só consegue passagem para o dia seguinte. Ele conhece uma mãe e uma filha na mesma situação, com quem divide o seu quarto em um hotel. Quando acorda na manhã seguinte, repara que a mãe da menina foi-se embora e decide assumir o papel de pai da jovem Alice.
O filme possui uma semelhança estética com O Garoto, de Charles Chaplin. O filme também influenciou Central do Brasil, produção de 1998, com Fernanda Montenegro, dirigido por Walter Salles.
Direção: Wim Wenders
Ano: 1974
Áudio: Alemão / Legendado
Duração: 107 minutos

No Decurso do Tempo (Im Lauf der Zeit)
Um técnico que conserta projetores de cinema nas cidades do interior da Alemanha auxilia um homem que sofreu um acidente de carro e está abalado pela separação da esposa. Representa a fase inicial da carreira do diretor. Ele ficou famoso por “filmes de estrada” como esse, que tem o charme de mostrar os velhos cinemas decadentes do interior (alguns viraram pornôs). O filme é uma história simples e sem grandes lances de dois solitários. Tudo narrado de forma poética e impressionista, ainda que lenta. Curiosamente tem cenas de nudez e até um momento explícito raríssimo no cinema.
Direção: Wim Wenders
Ano: 1976
Áudio: Alemão / Legendado
Duração: 168 minutos


O Amigo Americano (Der Amerikanische Freund)
Jonathan Zimmerman, proprietário de uma loja de molduras em Hamburgo, acredita estar morrendo de uma doença incurável. O seu “amigo americano”, um traficante de obras de arte chamado Tom Ripley, decide usar esse facto em seu proveito. Ripley apresenta Jonathan a um gangster francês que lhe propõe tornar-se um assassino profissional, assegurando assim uma pensão vitalícia para a sua família. A intenção de Ripley era transferir para Jonathan todos os “trabalhos sujos” que envolvessem riscos pessoais, mas tudo se altera com o evoluir da relação de amizade entre os dois homens...
Direção: Wim Wenders
Ano: 1977
Áudio: Alemão / Legendado
Duração: 120 minutos


Paris, Texas
Paris, Texas conta a história de Travis, um homem que, depois de estar desaparecido por mais de quatro anos, é reencontrado pelo irmão Walt num hospital na região desértica do Texas, próximo à fronteira com o México. Maltrapilho e com amnésia, é levado por Walt para a sua casa em Los Angeles, onde reencontra Hunter, seu filho de sete anos que foi abandonado pela mãe, Jane. Inicialmente estranhos Travis e Hunter iniciam uma reaproximação que culmina num a grande amizade e também no desejo secreto de reencontrar Jane e reconstruir sua verdadeira família.
Direção: Wim Wenders
Ano: 1984
Áudio: Inglês / Legendado
Duração: 139 minutos


Asas do Desejo
Na devastada Berlim do pós-guerra, um batalhão de anjos, entre eles os anjos Damiel (Bruno Ganz) e Cassiel (Otto Sander), invisíveis aos mortais, eles leem os pensamentos e tentam confortar a solidão e a depressão das almas que encontram...
Eles assistem às desventuras terrenas, mas não podem sentir as dores e alegrias humanas. Damiel não escapa incólume de sua condição divina, ao se apaixonar pela trapezista Marion (Solveig Dommartin) e não poder consumar seu desejo. Para poder tocá-la, ele deve deixar de ser anjo e tornar-se humano, perdendo sua condição imortal. Para guiá-lo em sua escolha, surge um anjo caído que soube fazer a transição entre os dois mundos.
Direção: Wim Wenders
Ano: 1987
Áudio: Alemão / Legendado
Duração:  122 minutos

Buena vista social club
Em 1996, o guitarrista Ry Cooder, compositor, produtor e lenda da guitarra, entrou no Egrem Studios em Havana com outros grandes músicos da música cubana, muitos deles com mais de 60 ou 70 anos e muitos já aposentados. Como resultado temos o CD "Buena Vista Social Club" que ganhou Prêmio Grammy de vendas internacionais. Quando Cooder retornou a Havana para gravar um CD solo do vocalista Ibrahim Ferrer de 72 anos, o cineasta Wim Wenders estava pronto para documentar a ocasião. Wenders dividiu o filme entre os retratos dos intérpretes que contam suas histórias diretamente a câmera enquanto passeiam pelas ruas vizinhas a Havana e uma celebração das maravilhosas músicas ouvidas em intepretações de estúdio, no primeiro concerto em Amsterdam e no segundo e último concerto no Carnegie Hall, Nova York. Uma viagem pela Cuba de agora que relembra seu passado, revivendo através da música, uma cultura esquecida e que de repente, ressurge no coração das plateias de Havana e de todo o mundo.
Direção: Wim Wenders
Ano: 1999
Áudio: Inglês, Espanhol / Legendado
Duração: 97 minutos

Pina
Pina é um filme para Pina Bausch (dançarina e coreógrafa alemã) de Wim Wenders, com o Tanztheater Wuppertal, sobre a obra única da extraordinária coreógrafa alemã que morreu em 2009. É uma viagem sensual e deslumbrante através das coreografias dançadas em Palco e em Locais da cidade de Wuppertal – cidade que durante 35 anos foi a casa e o centro de criatividade de Pina Bausch. O filme não apenas desfila pela tela os grandes números da companhia de Pina Bausch. Essas peças são costuradas por números curtos e depoimentos com os principais dançarinos da companhia. Entre peças mais breves está a coreografia "Água" (2001), dançada ao som de "O Leãozinho", de Caetano Veloso. Um dos grandes desafios foi reunir 40 tipos de música de várias épocas e países diferentes em uma mesma linha narrativa. "E não mudamos nada", afirma Wenders. "Está tudo lá como Pina concebeu.
"Direção: Wim Wenders
Ano: 2011
Áudio: Inglês, Espanhol, Português,.../ Legendado
Duração: 99 minutos

Um comentário:

  1. Valeu Tonhão, estou sugando o que posso de suas postagens... Muito bom para o nosso trabalho!
    Paulão

    ResponderExcluir