“Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso”. (Bertolt Brecht)

quinta-feira, 7 de julho de 2011

ROMA ANTIGA

A Força Do Poder Espiritual

     O cristianismo surgiu na Galileia, região da Palestina conquistada e anexada pelos romanos em 40 a.C..  Segundo os Evangelhos, baseava-se nos ensinamentos de Jesus, que nasceu em Belém de Judá durante o governo de Otavio Augusto. Contava a tradição judaica que nessa pequenina cidade nasceria o Messias anunciado pelos profetas, que vi ria a Terra para anunciar o reino dos justos e a salvação da humanidade.
     Aos 30 anos, Jesus iniciou suas pregações e recrutou um grupo de seguidores, os apóstolos. Suas palavras e atitudes desafiavam tanto a elite religiosa judaica quanto as autoridades romanas. Embora Jesus afirmasse que o Reino de seu Pai não era deste mundo, foi visto como um rebelde e condenado a morte na cruz.
     Graças ao trabalho dos apóstolos, o cristianismo difundiu-se pelo Império Romano. Era uma religião para as camadas populares, uma palavra de esperança para aqueles que, desalentados pela opressão e pelo sofrimento, esperavam a salvação após a morte.
     Durante o governo de Nero iniciou-se a perseguição aos cristãos, acusados de não cultuar os deuses romanos nem o divino imperador. Nero também atribuiu aos cristãos a responsabilidade pelas calamidades e crises que se abatiam sobre o império. Mas a repressão se mostrou ineficaz: a própria intensificação dos problemas econômico-sociais do mundo romano, especial mente a partir do século III, fez aumentar o número de adeptos do cristianismo.
     Durante 250 anos os cristãos sofreram perseguições alternadas com longos momentos de paz. Em 313, o imperador Constantino publicou o Edito de Milão, que concedeu Liberdade de culto a todos os habitantes do império. Em 391, quando Teodósio tornou o cristianismo religião oficial do Estado, Roma era uma cidade decadente. Nos séculos seguintes, porem, o bispo da cidade - o papa - recorreria a centralização administrativa característica do Império Romano para impulsionar o crescimento da Igreja Católica.
     Apesar da perseguição que os cristãos sofreram inicialmente no Império Romano, foi graças ao Estado romano, principalmente após o século IV, que o cristianismo pode se expandir por toda a Europa e daí para o resto do mundo.
FONTE: “História das Cavernas ao terceiro Milênio” MOTA, M. B. e BRAICK, Patrícia R. Ed. Moderna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário